10 anos do Music Box Brazil

O Music Box Brazil completa 10 anos e se consolida como principal canal de música brasileira. Durante a última década, ele veiculou mais de 7.500 conteúdos audiovisuais brasileiros, entre videoclipes, shows, documentários e programas, muitos deles produções originais.

A notícia, dada em primeira mão pelo portal Popline, traz entrevista com o diretor do canal, Márcio Mazzeron.  Leia abaixo:

Music Box Brazil completa 10 anos e diretor fala sobre desafios

RREC – Lançamento “Fala Timão”

Maio de 2021 – A RREC, ecossistema de criatividade, produção de vídeo e entretenimento, desenvolveu a campanha para o lançamento do “Fala Timão”, operadora de telefonia oficial do Sport Club Corinthians Paulista. A operadora de telefonia do time foi implementada pela Dry Company, especializada no licenciamento de marcas em mobile virtual network operator (MVNO).

A campanha resgata um dos momentos mais emblemáticos da história alvinegra para demonstrar os benefícios oferecidos pelo plano da operadora oficial do Corinthians. A Democracia Corinthiana, que deu voz ao povo no momento mais crítico da história brasileira, foi lembrada na campanha para reforçar a acessibilidade oferecida pelo serviço, além de reforçar a ligação afetiva entre o time e sua torcida, cuja fidelidade à agremiação é tão característica que virou alcunha.

Para demonstrar o mútuo benefício do serviço –  cujo planos acessíveis e sem limite de dados ou tarifas extras para ligações a outras operadoras partem de R$ 25, e que a cada recarga apoia o time alvinegro – a campanha contará com um filme oficial, peças de mídia programática, artes para as redes sociais do clube e de influenciadores associados à torcida alvinegra, além de memes para engajamento dos fãs na promoção da operadora.

Desafio das Embaixadoras

As embaixadoras da equipe feminina do Corinthians foram convocadas para estrelar a ação de ativação da campanha, que consiste em um desafio de embaixadinhas realizado no stories do Instagram, e que são orientados por uma narrativa desenvolvida pela RREC. Intitulada #DesfioFalaTimão, a ação entregará um chip do Fala Timão para a embaixadora Milene Rodrigues, que dará início ao desafio.

Após receber o Fala Timão, ela propõe o desafio à colega de equipe Andressinha, que deve gravar um vídeo com suas habilidades com a bola e desafiar outra colega. Ao notar a demora da colega em postar o vídeo, Milene posta outro storie reforçando o desafio, e envia um chip da operadora oficial do clube para que ela consiga postar o vídeo.

Em posse do chip, Andressinha posta o desafio e agradece o presente de Milene, além de convocar outra jogadora do elenco feminino para participar da ação através da #DesafioFalaTimão. A dinâmica será repetida com as embaixadoras da equipe, que recebem o chip da colega que as desafiou, reforçando a qualidade do serviço e sua identidade com o corinthianismo.

Em todos os storires a torcida corinthiana é convidada a aderir ao desafio e a conhecer os planos da operadora oficial do time, que terá sua landing page disponibilizada na interação “arraste para cima” dos posts. Os melhores vídeos da audiência serão postados no perfil oficial do Fala Timão.

“O Corinthians é uma instituição ímpar, que gera grande engajamento afetivo com seus torcedores. Desenvolver um projeto para esse novo produto do clube foi um grande desafio, que encaramos com muita responsabilidade. Mais do que vender uma operadora de telefonia, quisemos demonstrar como o serviço estreita ainda mais os laços entre o clube e seus torcedores.”, afirma Rodrigo Righetti, sócio e CCO da RREC.

SOBRE A RREC

A RREC nasceu com a proposta de oferecer projetos de criação e produção de conteúdo audiovisual e entretenimento para marcas cuja necessidade de comunicação e negócios extrapolam a atuação de uma agência. Tem a base de sua operação em Alphaville, na Grande São Paulo, em um espaço de 350 metros quadrados rodeado de áreas verdes. As instalações contam com estúdio, estação de transmissão ao vivo, estrutura completa para gravação – com 12 câmeras de última geração, equipamentos de iluminação e maquinaria – seis ilhas de edição, entre outros equipamentos

Confira abaixo alguns resultados:

Meio & Mensagem

Janela Publicitária

Máquina do Esporte

 

Music Box Brazil – “O Baú da Dona Ivone”

Julho 2021 – O legado de Dona Ivone Lara ao samba é um colosso que não projeta sombra, mas ilumina. Ela abriu caminho para que gerações de cantoras e compositoras reivindicassem seus espaços na música brasileira. A Grande Dama foi a primeira a assinar um samba-enredo e a integrar a ala de compositores de uma escola de samba. Seu pioneirismo também está no fato de ter recebido o merecido prestígio por suas composições num tempo em que isso era praticamente reservado aos homens.

Os trabalhos dessa diva da música são retratos cantados de uma brasilidade luzente que resiste à obscuridade de parte da história nacional durante o período em que viveu. Compositora prolífera, seu cabedal ganhou ainda mais substância com a descoberta e o resgate de composições inéditas deixadas pela artista, organizadas por seu parceiro musical de longa data, Bruno Castro, no “Baú da Dona Ivone”.

Inédito na televisão brasileira, o documentário “Baú da Dona Ivone” será exibido com exclusividade pelo Music Box Brazil, canal de TV por assinatura dedicado à música brasileira. O conteúdo deriva do quarto EP de inéditas da cantora e compositora, resultante do projeto de resgate de Castro, e chega ao público abrindo as celebrações de seu centenário, a ser comemorado em abril de 2022.

O registro, que mistura representações de canções inéditas de Dona Ivone Lara e depoimentos de grandes músicos por ela influenciados, conta com a participação de Xande de Pilares, Dudu Nobre, grupo Fundo de Quintal, Pretinho da Serrinha e Dandara Mariana, que além de apresentar o documentário, canta um tributo à Grande Dama composto por Bruno Castro e Ciraninho.

Muito mudou desde que Dona Ivone desafiou as normas de seu tempo e presenteou o Brasil com clássicos cuja pujança e representatividade conquistou séquitos de fãs, muito além das fronteiras nacionais. Mas sua reverência à brasilidade, ao povo que encanta por sua alegria, mesmo ante os desencantos da realidade, permanece. Xande de Pilares, em depoimento que integra o documentário, sintetizou a importância deste legado para música e para a vida de brasileiras e brasileiros: “Dona Ivone Lara rompeu barreiras em uma época muito difícil. As mulheres, que têm a oportunidade de cantar hoje, precisam exaltar a Dona Ivone Lara, pensar nela com muito carinho e respeito. Porque tudo que nós podemos desfrutar hoje, Dona Ivone batalhou muito para conquistar”.

SERVIÇO

Documentário “Baú da Dona Ivone”

Exibição exclusiva pelo canal de TV por assinatura Music Box Brazil

Datas: 14/07 às 22 horas e 15/07 às 10 horas

Duração: 40 minutos

Classificação indicativa: livre

SOBRE MUSIC BOX BRAZIL

O Music Box Brazil é um canal da TV por assinatura dedicado à diversidade de segmentos da música brasileira. A programação reúne shows, videoclipes, bastidores, documentários, séries e filmes. Os destaques são os programas de entrevistas ‘Hip Hop Brazil’, apresentado por MV Bill, e “Estúdio Cabeça”, comandado pelo cantor Vinny. Integra o portfólio da Box Brazil, maior programadora independente de canais brasileiros na TV por assinatura. O Music Box Brazil está disponível em Claro HD/Net HD (623), Claro/Net (123), Oi TV (145) e Vivo TV (637), além de operadoras locais.

 

Confira abaixo alguns resultados:

Portal Popline

Jornal de Brasília

O Universo da TV

 

Agência Newton – Novas contas

Abril de 2021 – A Agência Newton anuncia a chegada de duas novas contas à sua carteira de clientes: O Grupo Indusparquet, líder mundial na fabricação de pisos de madeira sólidos, e a Marka Prime, incorporadora que há sete anos desenvolve projetos imobiliários principalmente na região da Grande São Paulo.

O escopo de atendimento à Marka Prime, cuja conta foi conquistada após processo de concorrência, engloba o desenvolvimento da nova identidade visual da empresa, campanha institucional de posicionamento no mercado, gestão de mídia on-line, ações de lançamentos de produtos para os próximos dois anos, desenvolvimento de réguas de relacionamento entre clientes, prospects e corretores, além da gestão dos canais sociais da empresa, o que inclui desde estratégia e criação de conteúdo, patrocínios, manutenção do site e monitoramento do SAC.

No Grupo Indusparquet, a Newton será responsável pela mídia digital e operação das redes sociais, desde o planejamento estratégico até a criação de peças publicitárias, para as marcas Indusparquet, Masterpiso e Skania.

Com a chegada das novas contas, a Newton reforça sua atuação nos mercados imobiliários e de bens duráveis, segmentos nos quais já atende a Yunny Incorporadora e a Porte Engenharia e Urbanismo.

“Escolhemos a Newton por acreditarmos que seu time tem capacidade e repertório para nos atender no momento mais importante da nossa história. A agência apresentou um planejamento estratégico e criativo bastante moderno e arrojado, totalmente alinhado ao que esperávamos. Acreditamos ser uma parceria de sucesso, que vai auxiliar a Marka Prime a encontrar seu espaço no mercado com uma comunicação leve, eficiente e criativa”, afirma Henrique Gonçalves, Gerente de Marketing da Marka Prime.

“No atual momento do Grupo Indusparquet, precisávamos de uma agência dinâmica, totalmente engajada com as demandas e com elevado grau de excelência na entrega dos serviços, que nos agregassem e otimizassem o nosso dia a dia. Estamos felizes e satisfeitos, pois a devolutiva está sendo muito positiva e esperamos que essa parceria se estenda por muitos anos”, diz Fernanda Baggio Saez, diretora de marketing da Indusparquet.

“A pandemia apresentou problemas inéditos e forçou o mercado a reavaliar prioridades e culturas de trabalho. Na Newton, aproveitamos o momento de inflexão para reforçar nosso compromisso com os integrantes de nossa equipe e seu aprimoramento profissional e pessoal. A chegada da Marka Prime e da Indusparquet corroboram a assertividade deste investimento e reforça em nós a importância de pavimentar um futuro onde a criatividade e bons resultados sejam reflexo de uma cultura de trabalho saudável e inclusiva”, afirma Thaís Marques, Sócia e Head de Cultura & Pessoas da Newton.

Sobre a Newton

A Agência Newton é uma agência de publicidade e marketing digital que nasceu preparada para se adaptar às constantes mudanças que o presente, o futuro, pessoas e marcas demandam. Sua equipe entende que a comunicação é muito mais do que estabelecer uma relação entre marcas e seus públicos. É sobre criar conexões verdadeiras. Neste contexto, todo o trabalho da agência é direcionado para mudar o jeito de fazer propaganda, que começa pela maneira como seus gestores olham para o ativo mais importante da organização: seus colaboradores. Pensando em cada Newton, da auxiliar de limpeza ao diretor, a agência divide 50% dos seus lucros entre todos. Sendo 10% do valor destinado a investimentos em capacitação. Além disso, o time ainda tem direito a sessões gratuitas de coaching, acesso a programas de otimização humana com especialistas pioneiros no assunto, fora todos os benefícios tradicionais. Desta forma, sócios e colaboradores estão em constante aperfeiçoamento, enquanto são amparados por um suporte diferenciado no mercado. Ganham os profissionais. Ganham os clientes e, quem sabe um dia, ganhará todo o mercado.

Confira abaixo alguns resultados:

Meio & Mensagem

Clube de Criação

Revista Live Marketing

Marcas Pelo Mundo 

Pod360 – Institucional

Primeiro hub brasileiro dedicado exclusivamente a produção de podcasts profissionais, a Pod360 é cliente da Casa do Bom Conteúdo desde sua fundação.

O trabalho de Brand Strategy promoveu inserções qualificadas na mídia especializada e ajudou a consolidar a Pod360 como maior autoridade brasileira no formato.

Confira abaixo alguns resultados:

Jornal de Brasília – Pod360 é a grande responsável por profissionalizar os podcasts no Brasil

Proxxima – Desafio do marketing digital no universo do áudio

Meio & Mensagem – Artigo de Marcos Chehab

Raquel Arraes – “I’m Frida Kahlo

O FIFF – Falcon International Film Festival London premiou como Melhor Filme Experimental o curta-metragem ‘I Am Frida Kahlo’, projeto idealizado pela brasileira Raquel Arraes que foi realizado com equipe técnica e elenco inteiramente femininos, para celebrar as mulheres e homenagear a pintora mexicana Frida Kahlo. Além de estrelar o filme, Raquel assina o roteiro, é a produtora e co-dirigiu o curta (juntamente com Antonia Economides).

Rodado em Londres, ‘Eu Sou Frida Kahlo’ – na tradução para o português – é um filme que representa a diversidade e tem elenco inteiramente composto por mulheres, de diversas nacionalidades e etnias. “Era fundamental que a formação da equipe técnica e do elenco refletisse diferentes nacionalidades e etnias, sobretudo porque esse projeto foi idealizado com desejo de ser uma ode a uma das mulheres artistas mais inspiradoras da história recente”, afirma Raquel.

Além do prêmio de Melhor Filme Experimental no FIFF, o curta recentemente foi um dos finalistas do London Lift-Off Film Festival, realizado pela Pinewood Studios na Inglaterra, Alemanha, Austrália, Holanda, França e Estados Unidos, e que tem entre seus focos principais apresentar trabalhos de novos talentos da direção cinematográfica.

A produção é assinada pela RA Entertainment, capitaneada por Raquel Arraes e que atua principalmente na Europa.

Sobre Raquel Arraes: Atriz, diretora e roteirista natural de São Paulo, capital, Raquel Arraes e está vivendo na Europa há sete anos. Nesse período, morou na Irlanda e agora, na Inglaterra. Em Londres, aventurou-se a dirigir seu primeiro filme, ‘I Am Frida Kahlo’, que está rodando o mundo com a participação em diversos festivais. Ela se formou como atriz profissional no Brasil, onde realizou diversos trabalhos principalmente no teatro. Atualmente é representada no mercado europeu pela agência Mac&Jeal. Em breve poderá ser vista no longa de ação ‘Commando: Bloodline’, previsto para estrear em 2022, dirigido por Bobi Rostas e que tem Sajid Ali no elenco.

Resultados:

Folha de São Paulo – Coluna da Mônica Bergamo

Marcas Pelo Mundo

Blog do Adonis

Papo de Cinema

Mixer Films – “A Garota da Moto”

Cliente da Casa do Bom Conteúdo, a Mixer Films ganhou destaque na coluna do jornalista Tony Goes (Folha de São Paulo e UOL).

A pauta oferecida em exclusividade. Leia aqui a matéria completa.

Acervo Adoniran Barbosa

São Paulo, julho de 2018 – O Farol Santander recebe, de 24 de julho a 30 de dezembro, a exposição inédita Trem das Onze – uma viagem pelo mundo de Adoniran, apresentada pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, com patrocínio do Santander Brasil.  A mostra retrata a vida e obra do compositor, cantor, ator e criador de grandes personagens do rádio, Adoniran Barbosa, uma das principais referências artísticas brasileiras.

Ocupando dois andares do revitalizado edifício no Centro da cidade, com aproximadamente 400m² no total, Trem das Onze – uma viagem pelo mundo de Adoniran levará ao público um rico acervo de fotografias, vídeos, partituras, objetos pessoais e trechos do documentário Adoniran – meu nome é João Rubinato, de Pedro Serrano. A mostra revela não só o universo da obra do artista, como também abre espaço para falar das origens de Adoniran e sua família, que vieram da Itália para o Brasil, além de outras passagens de sua vida particular.

 

Os visitantes terão a rara oportunidade de ver as peças pertencentes ao acervo pessoal de Adoniran, reunidas ao longo de quatro décadas pela esposa, Matilde, e mantidas longe do alcance do público desde os anos 1980. Nessa eclética coleção, estão itens como os clássicos chapéu e gravata borboleta, característicos do artista; a aliança feita para a esposa com a corda de um cavaquinho (história contada no samba “Prova de Carinho”); roteiros de rádios e novelas em que atuou, com anotações do próprio; roteiro do filme não rodado “O Sertanejo”, com dedicatória de Lima Barreto a Adoniran; fotos inéditas; ferramentas usadas e brinquedos feitos por ele em sua oficina; objetos pessoais como kit de barbear, ferro de passar e panela de fazer polenta, além de matérias de jornais e revistas da época.

 

“A importância de recebermos esta mostra está diretamente conectada com nossa ideia de promover o resgate das memórias culturais e da cidade de São Paulo, aliadas à arte contemporânea. Nesse sentido, ter uma exposição que fala sobre Adoniran Barbosa, um dos mais significativos artistas de São Paulo, no mais simbólico edifício da capital, é fundamental e gratificante para nós”, afirma Paola Sette, gestora do Farol Santander.

Logo na entrada da exposição, o público encontra diversos elementos que representam o multiartista e ambientam o andar para as seguintes alas da mostra. A sequência segue para o espaço Saudosa Maloca, em referência a uma das mais famosas composições de Adoniran. Há um varal com a partitura da música e algumas roupas estendidas, que terão estampadas fotos dele em importantes momentos de sua vida – com a ideia de conectar a região do Vêneto, na Itália, onde viviam seus antepassados, com as malocas de sua São Paulo.

Ainda nessa sala, há vitrines e objetos de época espalhados pelas paredes, complementando as imagens estampadas nas roupas: bicicleta, abajur, violão, toca-discos, luminária de táxi e máquina fotográfica. A Sala Saudosa Maloca avança pelos anos 20, 30, 40 e 50, e faz o público compreender como João Rubinato (seu nome de batismo) se tornou o sambista Adoniran Barbosa.

Logo começam a aparecer os objetos do acervo pessoal do artista, como a sua certidão de nascimento, partituras, discos e fotos. A segunda vitrine da sala apresenta algumas partituras de músicas dos anos 30, compostas, mas nunca gravadas por ele – e por isso pouco conhecidas do público atual.

“Mergulhar nesse acervo riquíssimo nos permite descobrir a cada dia algo novo sobre a história do rádio paulista, do cinema nacional e, claro, da cidade de São Paulo. Procuramos selecionar peças que retratassem esse artista multimídia que foi o Adoniran, sempre procurando construir uma narrativa coesa, mas não necessariamente cronológica. O visitante é capaz de compreender a trajetória artística e pessoal desse grande ícone paulista, numa experiência que dosa de maneira equilibrada o sensorial com o informativo”, esclarece Pedro Serrano, que divide a curadoria da mostra com o jornalista Celso de Campos Jr., biógrafo do sambista. Serrano dirigiu o curta-metragem ‘Dá Licença de Contar’ (2015), que narra histórias de personagens imortalizados nas canções do maior ícone do samba paulista e apresenta, no papel de Adoniran, o roqueiro Paulo Miklos. Premiado em festivais e aclamado pela crítica especializada, o projeto será transformado em longa-metragem.

Na sequência da exposição, outra vitrine apresenta Adoniran já como compositor de sucesso, ganhando prêmio de melhor música para o carnaval de 1952 (com o samba “Malvina”) e iniciando sua parceria com os Demônios da Garoa. Duas vitrines ainda abordam sua vida pessoal, trazendo mais objetos e fotos, como sua carteira de motorista, carteira de sócio do Corinthians e imagens de Adoniran em times de futebol da Rádio Record, onde trabalhava.

A última peça do varal é um lençol no qual são projetados trechos da participação de Adoniran no programa ‘Ensaio’, de Fernando Faro, na TV Cultura. Algumas placas de ruas que o sambista frequentava estarão espalhadas pelo cenário, assim como troféus e instrumentos musicais.

Depois de Saudosa Maloca, o visitante chega ao espaço Estação de Trem. O local reproduz a ambientação de uma estação ferroviária dos anos 70, na qual o visitante conhecerá a história do samba Trem das Onze, maior sucesso de Adoniran Barbosa. Duas vitrines contam o êxito nacional e internacional da música (que venceu o prêmio de melhor samba do Carnaval do Rio de Janeiro de 1965 e vendeu mais de 100 mil cópias na Itália), bem como a participação dos Demônios da Garoa nesse e em outros sucessos do artista. O espaço é uma grande instalação, com um vagão de trem ao fundo, imagem da cidade com o Farol Santander e indicações dos bairros cantados por Adoniran em sua obra.

Uma das facetas menos conhecidas do artista era seu talento como artesão. Com isso, já na sala Estação, o público terá uma amostra desse outro lado de Adoniran: um pequeno trem com locomotiva e vagão, feito pelo próprio sambista nos anos 1960 e batizado pelo próprio como Trem das Onze, será colocado em movimento.

Na sala seguinte, Vagão de Trem, o público entra na atmosfera do primeiro LP gravado por Adoniran, em 1974. Botões em mesas tocam quatro das composições de sucesso dessa obra: ‘As Mariposas’, ‘Já fui uma brasa’, ‘Bom dia tristeza’ (parceria com Vinicius de Moraes) e ‘Apaga o Fogo Mané’. Além da execução, as histórias de cada canção podem ser vistas e lidas nas mesas, em documentos e objetos pessoais originais.

Na sequência, há a sala Plataforma do metrô, destacando seu segundo disco, de 1975 – que, entre outras composições, traz o clássico “Samba do Arnesto”. Nesta ala, uma vitrine contém elementos que contam a história da música e do personagem Arnesto, como chapéu, fotos com Adoniran e a uma partitura da canção com dedicatória do compositor para o violonista Ernesto Paulelli, inspirador do samba. O espaço também traz uma TV com depoimento inédito de João Carlos Botezelli, o Pelão, produtor desses dois primeiros LPs de Adoniran.

Ao prosseguir a viagem dentro do Vagão do Metrô, o público conhece seu terceiro disco, produzido em 1980 por Fernando Faro. Ali, estão contadas as histórias das composições “Tiro ao Álvaro”, com registros de um encontro com Elis Regina, e “Torresmo à Milanesa”, parceria com Carlinhos Vergueiro.

Os visitantes encerram a passagem pelo 20º andar conhecendo uma parte intimista da história de Adoniran: sua Oficina. Trata-se de uma recriação da garagem onde o artista trabalhava para confeccionar, entre outros objetos, bicicletinhas em miniatura e utensílios domésticos. O destaque do espaço é um parque de diversões em miniatura, com roda gigante, carrossel e tobogã, feito por Adoniran na década de 1960 e restaurado especialmente para a exposição por Sérgio Rubinato, sobrinho do sambista. As ferramentas originais do compositor estarão expostas. O espaço traz ainda uma vitrine abordando as peripécias de seu cachorrinho de estimação, Peteleco, que virou até um novo pseudônimo de Adoniran, usado para assinar a autoria de algumas composições. Por fim, um poema original do cantor e compositor Antônio Marcos, feito no dia da morte de Adoniran, poderá ser lido pelo público pela primeira vez.

A mostra continua no 19º andar do Farol, cujo portal de entrada é uma caixa de fósforos. Além de ser o único instrumento que Adoniran tocava, esse acesso remete à época em que os pais de Adoniran imigraram para São Paulo: na região do Vêneto do final do século XIX, eram distribuídas caixinhas de fósforo com publicidade para que os italianos viessem compor a mão-de-obra no Brasil.

Quando se atravessa essa passagem, o público descobrirá os lados menos conhecidos de Adoniran. Em primeiro lugar, o de ator: no espaço Cine e TV, doze televisões exibem trechos de filmes e novelas dos quais o artista participou, com destaque para as raríssimas películas “Pif-Paf” e “Caídos do Céu”, rodadas no Rio de Janeiro nos anos 1940. Além deles, há trechos de “O Cangaceiro”, filme de Lima Barreto premiado em Cannes, e “Candinho” e “A Carrocinha”, produções estreladas ao lado de Mazzaropi. Dentre as novelas de TV de que Adoniran participou e que estarão sendo exibidas nas tevês estão “Mulheres de Areia”, “Os Inocentes” e “Xeque-Mate”, da TV Tupi.

Essa sala também expõe fotos, roteiros, contratos e outros objetos originais. Adoniran ainda interpretaria Antônio Conselheiro, líder de Canudos, no filme “O Sertanejo”, mas o projeto de Lima Barreto acabou não indo adiante. Essa história pouco conhecida é contada em uma vitrine especial na sala, que traz o roteiro original do filme.

Um outro espaço no 19º andar traz os bastidores da música “Prova de Carinho”, na qual o narrador faz uma aliança para sua mulher usando a corda tirada de um cavaquinho – o que, na teoria, o faria abandonar a boemia. A história é real: a aliança feita por Adoniran para Matilde estará numa caixa de acrílico, ao lado de fotos do casal. No local, os visitantes poderão ouvir a música e a história contada pela própria Matilde, em áudio dos anos 1980.

Adoniran e Matilde se conheceram na rádio Record e foram casados por 40 anos. Ela foi a grande responsável por guardar e manter o acervo pessoal do artista. Aqui, mais objetos pessoais, como chapéu e a tradicional gravata borboleta xadrez, estarão expostos aos visitantes.

Essa passagem o apresenta, também, como artista de rádio, veículo no qual teve grande destaque. Estrelou diversos programas humorísticos e interpretou alguns personagens criados pelo produtor Osvaldo Moles. O mais popular deles foi Charutinho, que fazia sucesso no programa “História das Malocas”, líder de audiência na rádio paulista entre os anos 1950 e 1960. Estarão expostos os seis troféus Roquete Pinto que Adoniran conquistou – o prêmio era considerado, à época, o Oscar do rádio. Nesse espaço também estarão suas carteirinhas da Rádio Record e os roteiros originais de Histórias das Malocas.

Como não poderia deixar de ser, pelo número de parcerias e amizades de Adoniran, a exposição ajuda a resgatar, também, importantes figuras como Osvaldo Moles, Lima Barreto, Pelão, Antonio Candido e Fernando Faro, todos com significativa participação na sua vida e obra.

Próxima do final, há uma sala com exibição de trechos do documentário Adoniran – Meu Nome é João Rubinato, de Pedro Serrano; é um espaço para um encontro com Adoniran, por meio de seus depoimentos e suas entrevistas.

A exposição é encerrada com um espaço poético: a Sala da Garoa. Nela, revela-se uma São Paulo que hoje só existe em fotos antigas e nos sambas de Adoniran. Um chão espelhado reproduz a primeira camada de garoa que se precipita sobre a cidade, e que, ao lado de gotas suspensas ao longo da sala, reflete as imagens da cidade e de Adoniran reproduzidas nas paredes. É um espaço de sonhos em homenagem ao seu cronista mais musical.

Resultados

A exposição ganhou destaque nos principais veículos brasileiros. Confira abaixo alguns deles:

G1

Fantástico

O Estado de São Paulo

Veja SP

Catraca Livre

Clube de Criação 

 

Latina Estúdio – Turma da Mônica: Laços

São Paulo, maio de 2017 – O primeiro filme live action da Turma da Mônica selecionará crianças de todo o Brasil para interpretar os personagens mais famosos da ficção infantil brasileira, também conhecidos em 29 países: Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão. Esta é a primeira vez em mais de 50 anos, desde que foram criados, que os integrantes da Turma da Mônica sairão dos quadrinhos de Mauricio de Sousa, de onde são conhecidos pelo imaginário popular de várias gerações, para trilogia nos cinemas em carne e osso (ou ‘live action’). Os interessados em atuar no primeiro filme, intitulado ‘Laços’, podem se inscrever gratuitamente pelo site turmadamonicaofilme.com.br, entre 1 e 15 de maio.

Baseado na graphic novel homônima mais vendida no mercado brasileiro, o longa ‘Laços’ narra a história de amor incondicional de uma criança pelo seu cãozinho e a importância da amizade. No roteiro, Floquinho desaparece, e o seu dono, Cebolinha, conta com a ajuda dos amigos Mônica, Magali e Cascão em um plano infalível para encontrá-lo. A história une o clássico dos personagens do Mauricio de Sousa a uma narrativa repleta de emoções e perigos, roteirizada e desenhada por Lu e Vitor Caffagi. O projeto é uma coprodução da Quintal Digital e Latina Estúdio com a Mauricio de Sousa Produções.

As inscrições dos candidatos devem ser realizadas por seus responsáveis legais, sendo que as idades mínima e máxima exigidas são de 8 (oito) e 12 (doze) anos completados em 2017, respectivamente. É obrigatório que os candidatos apresentem boa frequência na escola e aproveitamento escolar satisfatório em instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O site do filme disponibilizará formulário pelo qual deverão ser enviados até três fotos junto com link do YouTube, em até 1 (um) minuto de duração, com performance artística de livre escolha da criança relativa ou não aos personagens dos quadrinhos. Para concluir o cadastro, os representantes também deverão disponibilizar os seus contatos (telefone e e-mail), além de informações sobre perfis e medidas pessoais dos aspirantes. Não é exigido o registro profissional para atores, popularmente conhecido por ‘DRT’.

Todo o processo seletivo, gratuito, será realizado na cidade de São Paulo e os locais serão informados com antecedência aos candidatos pela produção do longa. O processo envolve audições e testes de atuação artística, entre maio e julho, e oficinas e laboratórios de vídeo, em agosto. Possíveis despesas com transporte, acomodação e alimentação de candidatos e seus responsáveis legais durante esse período deverão ser arcadas de forma exclusiva pelos participantes.

As crianças serão avaliadas por uma banca liderada pelo diretor de ‘Laços’, Daniel Rezende, e que também será composta por produtores da Quintal Digital e da Latina Estudio. Todas as etapas de produção são supervisionadas pelo pai da Turminha. Mauricio de Sousa se diverte diante de uma ansiedade incontida em ver as suas criaturas humanizadas. “Será que abriremos mão do roteiro original e o Floquinho virá com pelagem branca ou manteremos o esverdeado que o consagrou? E o Cebolinha, virá só com poucos fios de cabelos espetados ou lhe daremos uma cabeleira mais generosa?”. A brincadeira também questiona a percepção dos fãs sobre a adaptação que o cinema exige. 

Critérios

“Como seria se a Turminha existisse de verdade?”. Esta é a questão que, segundo o produtor Cao Quintas, norteia todo o trabalho da equipe de produção. Desde a criação do primeiro personagem – o Cebolinha em 1960 – Mauricio de Sousa sempre se pautou pela observação do cotidiano de gerações de crianças e da família brasileira. “São hábitos, características e tipos diversos, que traduzem a identidade social de vários povos dentro e fora do Brasil, como a dislalia do Cebolinha e o prazer pela comida ainda na infância representado pela Magali, o amor pelos animais de estimação como Floquinho, entre outros aspectos”, explica o desenhista. Quintas ainda ressalta o resgate dos valores universais que os personagens transmitem. “O filme mostrará a origem dos Laços que mantêm a Turminha unida há mais de 50 anos”, revela.

O principal critério para seleção levará em conta a similaridade entre essas personalidades dos quadrinhos com as características dos candidatos, de acordo com Rezende. “Nós não queremos, e nem conseguiríamos, moldar a espontaneidade dessas crianças àquilo que já existe na ficção. Por isso estamos em busca do que há de mais próximo entre o mundo real e a criação do Mauricio. É uma troca entre esses dois lados”, explica. As outras qualidades que serão avaliadas nos candidatos são talento artístico, desenvoltura em cena e interação entre atores.

Questionado sobre as futuras cobranças dos fãs, Rezende afirma: “Manteremos boa parte das características dos personagens, mas é certo que o público pode esperar por novidades. Isso porque o cinema explora bem o sentido visual e trabalha com imagem em movimento, diferentemente dos quadrinhos. Então, estamos repensando como serão as passagens de câmeras e dos atores em cena, assim como figurinos e maquiagem, por exemplo. Temos uma equipe que já pesquisa e desenvolve vários testes de adaptação”.

Em agosto deste ano, Daniel Rezende estreará nos cinemas o filme ‘Bingo: O Rei das Manhãs”, cinebiografia de Arlindo Barreto, que interpretou o palhaço Bozo em programas infantis de TV nos anos 80. O profissional já foi indicado ao Oscar pela edição de ‘Cidade de Deus’, em 2004, e ganhou o prêmio BAFTA, da Britsh Academy of Film and Television Arts, também como editor.   

@SigaOFloquinho

O filme ‘Laços’ já tem o seu primeiro ator escalado no elenco. Trata-se do cãozinho da raça Lhasa Apso que dá vida no mundo real ao Floquinho. Atualmente, o animalzinho vivencia uma rotina diária de treinamentos em São Paulo para estrear na telona. “Estamos socializando o Floquinho, por meio de brincadeiras e alguns truques de adestramento. A intenção é ensiná-lo a entender a linguagem humana, para que possa se comunicar de forma mais natural nos sets de filmagem”, revela Elias de Oliveira, treinador do Floquinho, que possui mais de 41 anos de experiência na área e acumula experiências em trabalhos com animais em cinema, televisão, comerciais e internet.

O cãozinho de estimação do Cebolinha ficou imortalizado nos quadrinhos por ter uma farta pelagem, para lá de original, na cor verde, fato que espalha dúvida por onde passa e permite esconder objetos da Turminha de diversos tamanhos. “Estamos desenvolvendo alguns testes para dar vida às características originais dos quadrinhos e tenho certeza de que os fãs vão adorar o resultado. Se na vida real o cãozinho já tem todo um charme, imagina quando estiver sendo visto na telona? Será incrível!”, adianta Rezende.

Os fãs podem interagir e acompanhar a rotina do Floquinho por meio do perfil oficial @SigaOFloquinho no Facebook e no Instagram.

 

SOBRE QUINTAL DIGITAL E LATINA ESTUDIO

A Quintal Digital desenvolve trabalhos destinados ao entretenimento em família, como as séries de animação Alladin e Turma do Pateta, para a Disney, e o longa-metragem Anastacia, da Fox Estudios. Já a produtora Latina Estudio atua com coproduções internacionais, por meio de filmes reconhecidos nos principais festivais audiovisuais do mundo, como Cannes, Veneza, Havana e Gramado. Os premiados Tony Manero e Post Mortem, do diretor chileno Pablo Larraín, fazem parte do line up da produtora.

 

Resultados: 

A Latina Estúdio foi destaque na mídia brasileira com o anúncio do elenco para o primeiro filme live action da franquia “Turma da Mônica”. Confira abaixo algumas publicações:

Fantástico

Meio & Mensagem

O Estado de São Paulo

O Globo